Estudos

Qual é a cura contra a ação do demônio: áreas e fontes de ataque

Publicada em 14/06/22 às 12:47h - 5 visualizações

por cancaonova.com/ Padre Rufus Pereira


Compartilhe
Compartilhar a notícia Qual é a cura contra a ação do demônio: áreas e fontes de ataque  Compartilhar a notícia Qual é a cura contra a ação do demônio: áreas e fontes de ataque  Compartilhar a notícia Qual é a cura contra a ação do demônio: áreas e fontes de ataque

Link da Notícia:

Qual é a cura contra a ação do demônio: áreas e fontes de ataque
 (Foto: Ilustrativa: spukkato by Getty Images)
A cura mais importante é a cura dos ferimentos emocionais. Por isso, o primeiro passo é encontrar as razões, as causas das nossas pequenas enfermidades emocionais, tendo sempre em mente que “cura” não significa simplesmente pôr a mão na pessoa e rezar. É preciso fazer o que Jesus fez.

Dessa forma, após descobrirmos as causas dos ferimentos emocionais, precisamos remover os bloqueios para a cura. É necessário ajudar a pessoa a se reconciliar com o próximo, a perdoar e pedir perdão. E, acima de tudo, ajudá-la a renunciar a qualquer prática oculta, qualquer envolvimento com o oculto. Somente então é possível rezar por uma verdadeira cura, nunca antes disso.

Enfocaremos a renúncia às práticas ocultas com as quais nos envolvemos. O primeiro passo determinante é: ter a certeza de que nosso único inimigo é aquele que a Bíblia chama de Satanás, o demônio.

Não lutamos com inimigos de carne e osso, mas com inimigos espirituais, os exércitos dos espíritos decaídos. Por isso que São Paulo disse que estamos em uma batalha espiritual (cf. Ef 6,12); logo, precisamos de armas espirituais. 

Não há necessidade de buscar ajuda em outras fontes, basta a presença de Jesus trabalhando pelo Espírito, uma palavra de ordem é suficiente; tampouco fazer longas orações: um toque de amor é suficiente. Aquele que está conosco é o Espírito Santo, o Espírito de Jesus; por esse motivo, rezamos no pai-nosso: “Livrai-nos do mal”.

A razão principal deste Ministério de Libertação não é exatamente a existência do demônio, mas a continuidade do trabalho dele. E que trabalho é este? Destruir o homem. Apenas Jesus é a verdade que salva e ilumina a escuridão em torno de nós. Jesus é o único que dá a sua vida em meio à morte e à destruição.

A Palavra de Deus tem a cura

No entanto, saber onde o demônio ataca é insuficiente. Também devemos saber qual o seu plano de ataque para atingir o objetivo, nós. É o que chamamos de meio de comunicação do demônio. O demônio pode usar todos os meios de comunicação, bem como a comida e a bebida, inclusive presentes e objetos religiosos.

O fundamento da cura do Senhor em nossa vida pessoal é a Palavra de Deus. Na Bíblia Ele nos diz o que devemos ou não fazer. A menos que saibamos o que Deus quer de nós, não podemos nos ajudar. Em todas as histórias relatadas por mim, é possível perceber que a cura tem início quando a pessoa ouve a vontade de Deus. A partir disso, a palavra de Deus a conduz rumo à cura e à libertação, para então experimentar realmente uma nova alegria, uma nova força, uma vida nova.

Todavia, existem pessoas que dizem não acreditar na existência do demônio, bem como há aquelas que veem o demônio em todo o lugar, e culpam-no por todas as situações. A atitude correta, como sempre, é o equilíbrio.

Além disso, não podemos nunca nos esquecer das palavras na Bíblia, que diz claramente que o demônio é o inimigo do homem desde o início da história – quando Satanás tentou nossos primeiros pais e Deus amaldiçoou a serpente – e que ele será trancado no Inferno. Especialmente no Evangelho de Marcos, é dito que uma importante parte do ministério de Jesus libertou as pessoas e a expulsou os demônios. 

O ensinamento da Igreja, em todos esses dois mil anos, também tem sido sempre consistente acerca da real existência do demônio. Um dos importantes ensinamentos da Bíblia sobre este tema se encontra na Primeira Carta de São Pedro: “

O vosso adversário, o diabo, anda em derredor como um leão que ruge, procurando a quem devorar. Resisti-lhe, firmes na fé, certos de que iguais sofrimentos atingem também os vossos irmãos pelo mundo afora” (1Pd 5,8-9). Esse é o nosso inimigo, e não nossa sogra, nosso vizinho ou o padre da paróquia. O nosso inimigo é o demônio, por isso Pedro diz: “Resisti-lhe, firmes na fé”.

As artimanhas do demônio

Outro fato importante é que o demônio não existe simplesmente, mas também atua nas pessoas e por meio delas.  Como se fala: “Satanás nunca dorme”. Como saber se ele está agindo em nossa vida? Para isso, é preciso compreender como o demônio ataca o homem e quais são as áreas da personalidade humana que estão sob a sua mira.

O demônio quer atacar, em primeiro lugar, a vontade do homem, pois é ela que nos faz querer aproximar-nos de Deus e que nos permite dizer “não” até mesmo para Deus. Ele deu-nos o livre-arbítrio para que fôssemos felizes e fizéssemos o bem, mas, muitas vezes, fazemos o mal, pecamos e dizemos não a Deus.

O que acontece quando se estabelece o hábito compulsivo ao pecado? O mesmo quando se tem o hábito compulsivo, por exemplo, de lavar as mãos, de três a quatro vezes a cada hora. O trabalho principal de Satanás é trazer para a nossa vida hábitos compulsivos para o mal. Um exemplo é o álcool, o vício das drogas, em seguida, as perversões sexuais, especialmente o homossexualismo, o abuso sexual de menores. Somente o poder do Espírito Santo pode quebrar esses hábitos compulsivos.

A segunda área da nossa vida, do nosso ser que é atacada pelo demônio é a nossa mente, nosso entendimento. É o que acontece  por meio dos movimentos Nova Era, por exemplo.

Em terceiro lugar, o demônio também pode atacar as nossas emoções. Às vezes, a partir de um sentimento de raiva, podemos até tirar a vida de uma pessoa. Por isso, devemos cuidar da nossa raiva antes de ir dormir e não deixar que ela permaneça dentro de nós, pois é como um veneno.  Não podemos dar oportunidade ao demônio, que pode atacar-nos através das nossas emoções – o ciúme no casamento, a inveja entre amigos, sentimentos de culpa, tendências ao suicídio, ódio etc. O demônio pode atacar também o nosso corpo, quando as causas das doenças físicas não são biológicas, e sim do poder de Satanás.

O demônio também quer atacar as nossas posses – nosso quarto, nossa casa. Assim, é importante ter a certeza de que elas estão abençoadas. Hoje, o demônio ataca principalmente os casamentos e as famílias, em especial, aquelas em posição de liderança.

Essas são as formas pelas quais o demônio quer atacar as várias áreas da nossa personalidade. Mas, de onde vêm esses ataques? Qual é a fonte desses ataques? Em primeiro lugar, a nossa árvore genealógica, ainda mais se houve casos de suicídio, aborto, envolvimento com falsas religiões, seitas satânicas. É fundamental rezar para que o Senhor quebre qualquer maldição lançada.

A segunda fonte de ataque são as pessoas com quem convivemos, as invejas com relação ao seu casamento, seus filhos, sua casa, sua prosperidade.

A terceira fonte de ataque do inimigo pode ser nós mesmos. Não há necessidade de culpar os ancestrais o tempo todo, a família, os amigos. Se você dirigiu-se a qualquer outro que não Jesus, seja porque se encontrava muito necessitado ou pressionado por amigos, colocou-se sob o poder dos inimigos de Deus. Infelizmente, as pessoas não percebem o mal que fazem ao agirem desse modo.

Deixe o Espírito Santo conduzir sua vida e reze

Quando nos esvaziamos de todo o pecado, de todo o ódio e falta de perdão, quando nos esvaziamos da influência das práticas ocultas em nossa vida, somos então preenchidos com Jesus e seu Espírito Santo. Com essa certeza, podemos rezar por todas as nossas necessidades.

Senhor, peço-lhe que olhe para a minha vida pregressa e cure-me também lá. Apresento todos os meus ancestrais que precisam de cura e libertação. Rezo especialmente pelos meus ancestrais que morreram de forma violenta ou repentina, especialmente aqueles que cometeram suicídio ou aqueles que foram abortados, bem como aqueles que foram vítimas de possessão ou morreram nas guerras ou praticaram cultos satânicos, que lançaram mau-olhado ou maldição nos seus descendentes. Rezo, Senhor, por uma poderosa cura e libertação em toda a minha árvore genealógica.

Também rezo, Senhor, pela cura no momento da minha concepção, de qualquer prejuízo ou qualquer mal que possa ter acontecido. Faço essa oração por intermédio da sua concepção no ventre de Maria. Também peço, Maria, por sua intercessão através da própria concepção no ventre de sua mãe, Ana.

Rezo agora, Senhor, pela cura no momento do meu nascimento, quando deixei a segurança do ventre materno e fui forçado a entrar neste mundo de barulho, poluição e ódio. Peço a sua proteção para qualquer ameaça que eu tenha sofrido no momento do meu nascimento. Que como tu, Senhor, eu possa experimentar o amor que protege, de Maria e de José. Liberta-me, Senhor, de qualquer tipo de dedicação ou consagração a Satanás nesse período da minha vida.

Cura-me, Senhor, durante o tempo da escola, quando eu sentia tanta dificuldade de ir bem nos estudos e meus pais faziam comparações, forçando-me a ser melhor. Talvez, eu tenha sido punido injustamente por algum professor ou ridicularizado diante de outros na escola. Talvez, Senhor, durante esses anos, eu não tenha tido amigos e cresci com um grande medo, medo de pessoas, medo de escuridão, medo de outras coisas. Apresento, Senhor, todos os meus anos de infância e vida escolar para serem curados.

Rezo agora, Senhor, pela cura do meu presente estado de vida. Cura-me, Senhor, de qualquer frustração que eu possa ter passado.

Trago também, Senhor, todos os anos da minha vida, louvando por todas as coisas boas e ruins que aconteceram, sabendo que o Senhor só produz bem para aqueles que o amam.

Rezo pela libertação do poder do inimigo que afeta a minha vida. Liberta, Senhor, minha vontade daqueles atos compulsivos de pecado. Peço, Senhor, que liberte agora todos aqueles que estão amarrados pelo poder de Satanás no jugo do alcoolismo e no vício das drogas. 

Liberta-me, Senhor, de todas as amarras, vícios e daqueles que me levam a práticas ocultas. Liberta-me, Senhor, do poder do inimigo em minhas tendências suicidas e minha inveja.

Liberta-me, Senhor, do poder do mal sobre meu corpo, através de doenças que os médicos não conseguem resolver. Liberta-me, Senhor, do poder do mal que afeta o matrimônio e a vida familiar, a minha casa, as minhas posses. Peço, Senhor, a libertação de todas as fontes dessas influências malignas.

Amém!

Trecho extraído do livro “A chave da cura”, de padre Rufus Pereira



ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Visitas: 50056
Usuários Online: 19
Copyright (c) 2022 - Web Rádio Anjo Amigo